A Roma flertou com a romada, mas Zaniolo liderou a reviravolta sobre o Ludogorets, que valeu a classificação na Liga Europa

A Roma flertou com a romada, mas Zaniolo liderou a reviravolta sobre o Ludogorets, que valeu a classificação na Liga Europa

A Roma tinha uma decisão no Estádio Olímpico pela classificação aos mata-matas da Liga Europa. Precisava vencer o Ludogorets Razgrad, em confronto direto pela segunda colocação da chave. Bem que a Loba flertou com a famosa “romada” e com a repescagem para a Conference League. No entanto, depois de fechar o primeiro tempo perdendo, o time voltou com outra postura do intervalo. Os substitutos ressuscitaram os giallorossi, em especial Nicolò Zaniolo, que comandou a virada por 3 a 1. Com isso, a equipe de José Mourinho avança à primeira fase de mata-matas, na qual pegará um adversário repescado da Champions League.

A partida tinha um desenho claro desde os primeiros minutos: a Roma buscava o ataque e o Ludogorets esperava na defesa. Entretanto, a tentativa de pressão dos giallorossi era falha. A Loba até começou melhor, com direito a um chute perigoso de Lorenzo Pellegrini, mas aos poucos o time se tornou maçante. Pior, os búlgaros gostavam dos rumos do encontro e encaixavam contra-ataques. Foram três chutes que tiraram tinta da trave, até que o gol viesse aos 42. O maranhense Rick, jovem de 23 anos levado do Ceará, foi o autor. O ponta atravessou o campo de ataque sem ser incomodado e, na entrada da área, disparou um míssil no canto de Rui Patrício.

A Roma voltou para o segundo tempo com três alterações: Nicolò Zaniolo, Cristian Volpato e Bryan Cristante. Com mais peças ofensivas, os giallorossi passaram a martelar e precisaram de poucos minutos para finalizar com mais precisão do que em todo o primeiro tempo. Zaniolo e Stephan El Shaarawy foram os primeiros a tentar. Volpato mostraria seu cartão de visitas numa jogada em que bagunçou a defesa e a bola cruzou a pequena área sem ninguém completar. E o merecido gol veio aos dez minutos, num pênalti de Cicinho sobre Zaniolo. Pellegrini cobrou e empatou a partida.

Zaniolo continuava dando trabalho para o Ludogorets. E o atacante sofreu outro pênalti, por um empurrão nas costas, aos 18 minutos. Pellegrini mudou de lado na batida e concretizou a virada. Com a vitória parcial, a Roma se acomodou. O Ludogorets precisava do empate e assustou aos 28, quando Matías Tissera parou em Rui Patrício. E um susto ainda maior ocorreu na sequência: Nonato balançou as redes, mas uma falta anterior de Rick fez o árbitro anular o lance após revisão.

A Roma estava acuada. Só teria a confirmação da classificação na base do talento individual de Zaniolo, que anotou o terceiro aos 40. Foi uma pintura: o jovem roubou a bola e arrancou pelo campo de ataque. Passou no meio de dois, escapou do terceiro e finalizou de biquinho, diante do goleiro, quando outro marcador apertava. Foi o que matou o jogo. O Ludogorets, que já tinha perdido a cabeça, ainda teve uma expulsão. Olivier Verdon pisou no peito de Nicola Zalewski caído, num lance que pareceu involuntário, mas rendeu o vermelho direto.

A Roma fechou o Grupo C da Liga Europa com 10 pontos. O Betis estava confirmado na liderança e chegou aos 16 pontos, ao derrotar o HJK Helsinque por 3 a 0, dois gols de Aitor Ruibal e outro de Nabil Fekir. O Ludogorets encerrou a campanha com sete pontos, em terceiro, e será repescado à Conference.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *