como funciona golpe para facilitar assalto a motorista

como funciona golpe para facilitar assalto a motorista

Criminosos têm várias táticas para abordar motoristas e assaltá-los. UOL Carros já alertou para o golpe do retrovisor e de outras simulações de pequenos acidentes para fazer a vítima parar o carro, com o objetivo de assaltá-la ou até sequestrá-la.

Bandidos também apelam para a sabotagem de carros estacionados com a mesma finalidade: forçar sua parada pouco depois da partida, para abordar em seguida o condutor e eventuais passageiros.

A intervenção para que o veículo apresente algum defeito depende do acesso que os bandidos têm a ele. Se forem capazes de abrir o cofre do motor, o alvo pode ser o sistema de arrefecimento: uma mangueira furada ou cortada do radiador fará o automóvel “ferver” mais adiante.

A sabotagem mais comum, entretanto, acontece nas rodas ou nos pneus. Na capital paulista, por exemplo, a Polícia Civil já identificou a atuação de uma quadrilha, que utilizava manobristas de estacionamentos para afrouxar os parafusos de uma das rodas de veículos de clientes.

Após o carro deixar o local, a roda se desprendia ou apresentava barulhos, fazendo o condutor estacionar na via. Era a deixa para que assaltantes, que já seguiam a vítima em outro automóvel, iniciassem o ataque.

Criminosos podem afrouxar parafuso da roda ou furar pneu para imobilizar veículo e facilitar assalto

Imagem: Marcelo Justo/Folhapress

Há casos nos quais um ou mais pneus é furado ou esvaziado. A estratégia é mais comum em vias públicas e serve para forçar a troca dos itens avariados – o que expõe a vítima a ataques enquanto o veículo está imobilizado.

O Manual de Auto Proteção da Polícia Militar de São Paulo menciona a sabotagem como uma das ameaças criminosas e orienta a como agir nessa situação.

“Se o seu carro, depois de haver ficado estacionado na via pública, apresentar um inexplicável defeito que impeça o motor de funcionar, desconfie de estranhos que se ofereçam para ajudá-lo. Pode se tratar de uma armadilha. Chame o socorro de urgência de sua confiança”, é uma das dicas do documento.

Evite pane seca e mantenha mecânica em dia

Parece óbvio, mas uma dica importante é evitar o estacionamento em ruas e avenidas: prefira deixar o carro em estacionamento, de preferência conhecido e da sua confiança.

A PM paulista também dá recomendações sobre como se portar em caso de emergências mecânicas, causadas ou não por bandidos.

Uma delas é manter a manutenção em dia e o tanque com combustível suficiente, de forma a evitar a pane seca. Afinal, uma parada inesperada pode tornar você um alvo, especialmente se acontecer à noite, em local ermo e mal iluminado.

Se mesmo assim o problema acontecer, evite, se for possível, a parada na rua. Caso o pneu esteja furado, prossiga até um posto de gasolina, comércio, oficina, delegacia ou posto da Polícia Militar. Apesar do risco de danificar o pneu de forma permanente, o procedimento pode salvar você de um assalto.

A corporação também recomenda agir com “naturalidade” ao perceber que outro carro está seguindo você.

“Evite áreas isoladas e vias de pouca circulação de veículos e mal iluminadas. Dirija-se imediatamente ao posto policial mais próximo ou centros comerciais e postos de gasolina e peça ajuda”, orienta o manual.

Por fim, a Polícia Militar de São Paulo alerta para pequenas batidas no trânsito, sobretudo no período noturno e em locais de pouca circulação de pessoas e veículos. Se você desconfiar que o “acidente” foi na verdade proposital, não pare e sinalize para que as demais pessoas envolvidas lhe sigam até o posto policial mais próximo.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *