empresa estuda aumento de quase R$ 250 mil no salário do presidente

(crédito: Reprodução/Internet)

GET FREE FOLOWERS TIKTOK

GET FREE INSTAGRAM TIKTOK

postado em 23/11/2022 19:48


(crédito: Reprodução/Internet)

Às vésperas da mudança governamental, o presidente do Conselho de Administração da Eletrobras, Ivan de Souza Monteiro, convocou uma reunião do grupo para o dia 22 de dezembro tendo como pauta o reajuste de 130% dos salários dos membros da administração da empresa. Além disso, o aumento da remuneração seria retroativa a abril deste ano, de acordo com o edital de convocação da empresa.

Caso passe a proposta, o salário do presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr, passaria de R$ 52,4 mil para R$ 300 mil mensais. No total, seriam pagos R$ 35,9 milhões a diretores, conselheiros de administração, fiscais e demais integrantes de comitês estatutários de assessoramento ao conselho, mais do que o dobro aprovado em abril, de R$ 15,441 milhões. Os valores correspondem às remunerações de abril até o final da gestão, em março de 2023.

De acordo com o edital, a mudança no modelo de remuneração seria necessária “para identificação, atração, desenvolvimento e retenção de talentos, bem como adequado alinhamento de interesses entre seus executivos”, seguindo o estudo estudo feito pela empresa de consultoria Korn Ferry, realizado após à abertura de capital da empresa.

Com isso, a convocação também sustenta que as medidas são urgentes e necessárias e não poderiam aguardar a assembleia geral ordinária de 2023.

Explicações 

No final desta quarta-feira (23), a Associação dos Empregados de Furnas (ASEF) pediu explicações sobre a remuneração dos administradores da Eletrobras junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 

“É preciso muito cuidado e responsabilidade para que os acionistas avaliem este pedido de reajuste de remuneração da direção da Eletrobras. O documento menciona meritocracia, no entanto recentemente a companhia registrou prejuízo no trimestre, coisa que não ocoria há muito tempo. Ao que parece os percentuais são exorbitantes e retroativos. Não soa razoável também que um assunto tão delicado seja avaliado em AGE no dia 22/12, às vésperas do Natal, no apagar das luzes de 2022”, diz Felipe Araújo, diretor-financeiro da ASEF. 

GET FREE FOLOWERS TIKTOK

GET FREE INSTAGRAM TIKTOK

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *